PUA Portugal

Comunidade Portuguesa de Pick Up Artists


    Desafio #7:5 direct approaches, 1 NC, conheci pessoal do inner circle

    Compartilhe
    avatar
    ScramblerLane
    Membro

    Mensagens : 158
    Reputação : 40
    Data de inscrição : 10/05/2015
    Idade : 20
    Localização : Porto
    19062017

    Desafio #7:5 direct approaches, 1 NC, conheci pessoal do inner circle

    Mensagem  ScramblerLane

    Olá pessoal, hoje segui o conselho do Icarus, e já estando no grupo inner circle do Porto, fui sair com outros dois puas, estes tinham bastante experiência. O set mais importante foi o 4, que consegui number close, e queria a vossa opinião.

    Cheguei lá mais cedo, e senti o AA. Andei na rua a bater palmas e dei uns elogios. Neste momento devia ter metido conversa com qualquer um, nem que seja pedir conselhos a estrangeiras para habituar-me a falar com elas. Acabei por não fazer approach, e esperei por eles.

    Estava sentado no café, e vi um rapaz que parecia ser um dos que me ia encontrar com. Parecia que ele estava à procura de alguém, (tinha acabado de chegar), e passado quase nada começa a falar com uma rapariga. Achei impressionante. Ele estava super natural. Encontrei-me com o outro rapaz, e depois conversamos um pouco todos, mas rapidamente eles partiram para a ação. Achei impressionante como eles simplesmente comentavam sobre uma rapariga e iam logo lá. Um deles tinha-me dito para entrar passado uns minutos no set dele, acabei por não entrar, ele lá fez NC. Depois estávamos os 3 a andar, e eu sabia que ia ter que approach eventualmente. Um convenceu-me que não há maneira de melhorar sem ser fazer. É sair, falar. Faz o que achares melhor e pronto. Depois em casa pensa-se. Eles deram-me uma força, escolhendo a rapariga inicial.

    Set 1- 2 raparigas turcas
    O meu opener para todas penso eu foi "excuse me, I know this is kinda weird but I saw you pass by and I thought you were really pretty/really nice"
    No início pareciam meio estranhadas, mas aguentei. Uma coisa que melhorei desde a última vez de propósito foi o meu opener ser dito devagar, com pausas. Depois também aguentei, elas começam a andar eu também e continuo a falar. Falamos sobre a Turquia, os nomes delas e pedi para elas me ajudarem a dizer palavrões etc. na língua delas. Andamos um pouco, depois eventualmente paramos. Elas falavam um pouco, e a "target" falava muito baixo por isso eu dizia para ela falar mais alto, e ela lean in. Nada de especial, mas achei que era ok. Riram-se um bocado. No final perguntei "what are you up to?" e elas tavam à procura de um ATM e depois iam comer qualquer coisa antes de irem para o aeroporto, iam para a Bélgica e não iam voltar. Disse na mesma que tinha que me encontrar com uns amigos daqui a uns 15 minutos, mas podiamos ir tomar café algo assim. A amiga virou-se para a target e fez um não com a cabeça(nada de brutal). Claro que foi por várias coisas, mas também talvez não podiam por causa do avião. Achei que não adiantava, por isso bazei.

    Set 2- Rapariga tuga sozinha
    Foi quase a seguir, ela tinha acabado de sair do trabalho. O mesmo opener, começou meio estranho, mas melhorou. Cumprimentei-a com um aperto de mão como faço com todas. A conversa parecia estar melhor do que a anterior, e eu continuei a andar com ela. Eu parava de falar, dava-lhe espaço para falar e nas minhas pausas ela dizia alguma coisa. Às vezes tentava-me tease, como eu fazia a ela. Depois enquanto estávamos a andar, ela apontava-me o caminho(ou corrigia) o que era bom sinal, ela não sentia que eu estava a segui-la. Achei mesmo que ia ser NC. Às vezes achava que tava a falar muito de mim, ou falava da minha família e parava, porque não queria estar a ter uma conversa só de rapport. Falamos do emprego dela, e do meu interesse em bartending, entre outras coisas. Chegamos à paragem de autocarros, e eu disse qualquer coisa tipo "bom, eu tenho de ir ter com os meus amigos mas era fixe se combinássemos alguma coisa". Ela riu-se e dizia "não", porque não me conhecia. Não me lembro do que disse, mas aí eu tava a me qualificar um bocado. Tentei ser engraçado e manter um frame sei lá de confiante, e mandei uma piada a dizer " quer dizer ainda tens que passar num teste para ver se isto vai dar certo", ela ria-se, e eu "depois falas com as outras raparigas, elas dão te uns apontamentos" , e ela tipo "outras raparigas?" e eu "passadas". Tudo com tom engraçado, mas mesmo assim pareceu-me que talvez o "outras raparigas" ela não tenha gostado, e o passadas foi apologetic. Achei que ela percebeu que era piada, mas também ela estava a falar com um rapaz que teve coragem de meter conversa com ela na rua, por isso talvez assumiu que eu andava mesmo com outras. Lá mencionou que se nos vissemos pelo café etc... o clássico. Separamo-nos. Um erro que cometi, não esperei que chegássemos à paragem mesmo, parei ao nos aproximarmos. Não sabia que horas chegava o autocarro, mas podia ter ficado com ela na paragem até chegar, mas fiquei com medo das outras verem-me a falar com ela. Aí lá haveria mais comfort, foi estúpido.

    Set 3- rapariga às mensagens
    Mesmo opener. Ela disse logo que tinha namorado e que estava a falar com ele ao telefone(mensagens). Parecia verdade. Caguei, disse que era pena e fui-me embora. Irrelevante.

    Set 4- rapariga mais velha, óculos de sol fixes
    Já estava fisicamente cansado. Queria parar, estava suado do sol louco. No entanto, queria acabar o desafio das 5 approaches. Vi a rapariga, pensei logo, ela parece ser modelo, parece toda fashionable, estrangeira e out of my league. Tava mesmo mentalizado que se lixe, é para acabar isto, ganhar a reference experience.
    Mesmo opener. Em inglês. Opener bastante pausado. Foi um ponto forte. Falamos um bocado à andar. No inicio também tentei dar "assumptions" que eu tinha dela. Quis focar-me em fazê-la qualify, e participar. Eventualmente descobri que ela era portuguesa e rimo-nos. Fiz com que ela tentasse adivinhar de onde eu era, ou donde eu podia ser. Ela inicialmente estava um bocado "preguiçosa" por isso não exigi muito dela, só queria que ela mandasse um chute qualquer. Mais coisas para ela adivinhar, uns high fives pelo meio, por coisas em comum ou ela tentar adivinhar. Não me lembro mais do que falamos. Continuamos a andar em direção à estação de comboios. Pensei que talvez fosse acabar ali, mas quando chegamos lá paramos os 2 e ficamos a falar mais um pouco. Notei que não me estava a posicionar frente a frente, e tive que corrigir isso várias vezes.

    Eu: Vais apanhar um comboio?
    Ela: Sim vou para X
    Eu: Ah boa, bom eu tenho de ir ter com uns amigos meus, eu sei que isto foi curto, mas era fixe se nós combinássemos alguma coisa quando tiveres por aqui
    Ela: Sim pode ser

    Depois ela ficou com o meu número e ligou-me, eu disse para ela pôr o apelido no meu telefone e escolher um emoji engraçado para pôr. Fiz umas piadas acerca dos apelidos, fiz ela adivinhar o meu etc. Depois despedi-me com um abraço, ela parecia um pouco em reaction, tentou fazer uma piada, e eu depois acabei por qualify um bocado, nada de mais, devia ter feito tipo um light touch nela e rido, e dito adeus.

    Set 5 Rapariga aleatória

    Usei o mesmo opener, mas francamente não me esforcei muito, tava tipo cansado, e nem tinha tópico de conversa, só aqueles clássicos "onde tás a ir" mesmo estranhos, tenho que trabalhar nisso, no que falar logo a seguir do open.

    Agora:
    O que fazer com a rapariga que fiz NC?
    Sei que o Martini Man é fã de lhe ligar. Quando fiz isso da última vez, estive com a rapariga por 2 horas, esta foi tipo 10-15 minutos. O mesmo aplica-se? Sou capaz de lhe ligar, se ela não atender mando uma mensagem estilo statement, no emojis (o que aprendi ser regra, ou só muito raramente e os mais marotos), e depois a seguir tento combinar algo. Se ela só for estar aqui no FDS ou na próxima semana? Digo que lhe ligo mais perto do dia? Ou deixo marcado? Depois não lhe ligo ou mando mais mensagens? Que acham?

    Obrigado! Fico contente por não ter desistido. Impressionante, se tivesse desistido daquela rapariga vinha para casa a achar que não conseguia nada. Foi muito bom sair com eles, bastou um dia para ver que isto é possível. Recomendaram-me a fazer algo todos os dias. Entre os 5 sets quase que não havia approach anxiety.
    Compartilhar este artigo em: BookmarksDiggRedditDel.icio.usGoogleLiveSlashdotNetscapeTechnoratiStumbleUponNewsvineFurlYahoo!Smarking

    avatar

    Mensagem em Seg Jun 19, 2017 8:05 pm  sapedro

    Liga.
    avatar

    Mensagem em Seg Jun 19, 2017 9:54 pm  ScramblerLane

    Liguei. Estava cheio de dúvidas, mas já aprendi a lição que mais vale tentar fazendo o que nós achamos, depois calibrar e aprender. Arrisquei e fiz à minha maneira! E tenho um date!!

    Estava nervoso mas simplesmente apertei o botão, tentei relaxar, pausar, aproveitar o momento. Falei o que achava que era normal, e tentei deixar acontecer. Ela também estaria nervosa imaginei eu. Ela fez-me algumas perguntas para criar algum conforto, e achei que era normal, nem tentei ser engraçado, contei-lhe um pouco sobre o que ela queria saber, perguntei dela, e fui respirando. Ela disse que queria pedir desculpa porque ela estava cheia de sono quando eu falei com ela. As pausas até são sexys! Disse "deviamos fazer alguma coisa", ela disse que "sim", ela começou-me a dizer quando estava disponível, e ficou para sábado. Ela tentou sugerir mais cedo mas a mim não me dava jeito. Eu disse-lhe que sexta era são joão (como quem diz que não pode), ela perguntou com quem, e eu disse na casa de uns amigos. Achei estranho ela perguntar, será que ela queria ir comigo?

    Sugeri sábado à noite, mais fresco e um clima mais relaxado, mas a ela dava-lhe mais jeito à tarde.

    No final disse "Obrigado por ligares!" . Adorei.

    Nota: A outra rapariga há 1 ano que tinha ligado parecia mais envergonhada. Esta parecia mais confiante, e habituada/à espera do telefonema. Esta tem 23 anos, e deve ser já sinal de maturidade.

    Pergunta: Não falo com ela até ao dia certo? Só se ela mandar msg a confirmar.
    avatar

    Mensagem em Seg Jun 19, 2017 9:57 pm  sapedro

    Está interessadíssima.

    Podes ir dizendo alguma coisa por SMS, whatsapp ou assim, desde que sem exageros.
    avatar

    Mensagem em Seg Jun 19, 2017 10:05 pm  ScramblerLane

    Pois tá!

    Passado 10 minutos da nossa conversa pediu-me para seguir no instagram, ou seja lá foi à procura. Vou esperar 1 horinha até aceitar.

    Achas que devo ser eu a mandar umas msgs? Tipo lá para quarta/quinta mando um "então como é que correu aquela avaliação? Só não quero é começar em grandes conversas (não sei se é bom, acho que ela vai ficar a pensar em sábado a semana toda quanto mais silêncio houver)
    avatar

    Mensagem em Seg Jun 19, 2017 10:13 pm  sapedro

    Vais esperar uma hora para quê, para te fazeres difícil forçada e desnecessariamente?

    Não vale a pena.

    Não estejas é sempre a falar com ela. Aceita e se ela vier falar contigo responde normalmente etc etc. Neste momento esse tipo de jogos só pode ser contraproducente. Estás a falar de uma rapariga normal, como tu, não das emproadas de discoteca dadas como exemplo permanente nos manuais de referência.
    avatar

    Mensagem em Ter Jun 20, 2017 9:23 am  Martini Man

    "A amiga virou-se para a target e fez um não com a cabeça(nada de brutal). "

    Haaaaa... Não sei se sabes, mas no Medio Oriente o gesto de cabeça que diz "sim" é igual ao nosso "não" (rodar a cabeça de um lado para o outro)...
    avatar

    Mensagem em Ter Jun 20, 2017 9:31 am  Martini Man

    "Cumprimentei-a com um aperto de mão como faço com todas"

    Foi isto que a tua mae te ensinou?

    A serio, foi? " - Quando vires uma senhora dás-lhe um aperto de mão e aos senhores é um beijinho" REalyy????

    Epa deixa de ser toto! Estas em que pais? És de que nacionalidade? QUE EDUCACAO È QUE OS TEUS PAIS TE DERAM???

    E não venhas com a treta do "ai mas elas são turistas..." ou do " ai mas não as conheço..."

    TODA e qualquer estrangeira que eu conheça (expecto em situações profissionais, e mesmo ai...) e me estenda a mao apanha com um beijo meu.

    Se for num ambiente mais informal e ela me estende a mão, apanha com um " - No no no... This is Portugal, and my mother teach how to compliment a lady" e vai beijo!

    Se for num mais formal ou num primeiro encontro ela estende a mão, eu aperto e continuo a aproximar-me dizendo "Portuguese way" se a pressinto mais nervosa ( pela mao)  e beijo-a.

    Funciona de Australianas com 23 anos até Suecas com 56.

    E TODAS GOSTARAM MUITO!
    avatar

    Mensagem em Ter Jun 20, 2017 9:40 am  Martini Man

    "Mesmo opener. Em inglês"

    A serio??? Epa, olha lá para o teu BI/Passaporte/Cartao de cidadão. Diz lá o que? Vai lá ver bem!
    E depois confere a tua localização pelo GPS ou por mapa, ou com um cronometro e sextante. E estas ONDE? Portugal, certo? Sitio onde se fala Portugues, que por acaso é atua lingua materna. Então porque raio é que abordas em Ingles?

    Achas que os gajos em Londres abordam em Portugues?

    Ou que os de Madrid falam em Frances?

    Epa...

    Chegas lá e dizes "achei-te gira por isso vim falar contigo" Ela diz What? ou Pardon? ou Quê? e ai tu repetes o opener. (E já vai na segunda frase e ela já teve de te dar atenção... Twisted Evil ) Ao falares na TUA língua estas a mostrar que não a queres agradar á força toda, mas quando mudas para a língua dela ou para uma língua comum mostra que te importas com ela e que falas outras línguas o que são dois DHV de uma assentada.
    avatar

    Mensagem em Ter Jun 20, 2017 9:46 am  Martini Man

    "Eu disse-lhe que sexta era são joão (como quem diz que não pode), ela perguntou com quem, e eu disse na casa de uns amigos. Achei estranho ela perguntar, será que ela queria ir comigo? "

    Naaaaaa... claro que não! Que ideia a tua! ter alguém com quem sair na noite mais louca do Porto? Naaaaa... que estupidez!

    Pergunta-lhe o que é que ela faz na sexta á noite e se quer ir contigo á festa do teu amigo.
    Vai!

    Não penses!

    Vai!

    Já perguntaste?
    avatar

    Mensagem em Ter Jun 20, 2017 11:54 am  ScramblerLane

    Como é óbvio não cumprimento raparigas com um aperto de mão. Todas as amigas que tenho e raparigas que me apresentam é 2 beijinhos. Mas uma rapariga que não conheço, não vou tar lá "Hi what's your name" e depois dar-lhe dois beijinhos. Vi o Max a open e depois dar um aperto de mão quando dizem os nomes. Isso é só no inicio. Depois quando despedi-me da rapariga foi um abraço e beijinho. E no date, vai ser 2 beijinhos.

    Só que para alguém que me conhece à 10 segundos cumprimentar com 2 beijinhos parece-me muito creepy. Devo ter-me explicado mal. Eu faço isso só com as que conheço por cold approach, não todas.

    Sobre o opener tens razão. Tenho é que falar na minha lingua, e depois elas que se ajustem ou vê-se.

    Sobre o São João, vai ser na casa de uma amiga mais amigos e respetivas familias, por isso não dá. Ela também parecia ter algo para fazer nesse dia, talvez ia convidar-me era a mim. Não vou deixar a festa na casa da minha amiga de qualquer maneira.

    No entanto, uma pergunta: Não quero ter algo sério com ela, por isso não seria melhor evitar apresentá-la aos meus amigos? Uma rapariga que já esteve comigo também não queria estar ao mesmo tempo comigo e com os meus amigos (que ela já conhecia) e era porque(percebia-se e percebeu-se mais tarde) não queria nada comigo. Não era por querer tempo a sós. Aliás, nunca falou de mim aos nossos amigos, e eles sabiam das coisas por mim. Por isso convidá-la logo para estar com amigos meus não é muito "quero ser teu namorado"?
    Vi este vídeo do max https://www.youtube.com/watch?v=wTrHcKaSHec em que ele fala que muitas vezes o que acontece é que os rapazes tratam-na como namorada, em vez de assumir o desejo sexual deles. No entanto, ele diz que têm que deixar de ter medo porque se nós "acabarmos" com elas, elas arranjam logo outro. Podes achar que estou a viajar, e sei que nada está garantido mas também se pudesse evitar que ela ficasse magoada era melhor. Eu ando a falar com raparigas todos os dias, e esquecia isto rápido. Ela não sei.

    Obrigado!
    avatar

    Mensagem em Ter Jun 20, 2017 12:08 pm  sapedro

    Tira essas preocupações da cabeça que são o menos importante, e neste momento da tua vida ainda menos importantes são.
    avatar

    Mensagem em Ter Jun 20, 2017 2:45 pm  Martini Man

    Foda-se... Olha, já que gostas tanto do Max diz-me lá qual é o lema dele?

    TAKE ACTION, não é?

    ACTION!

    Não é "Bulshit thinking about my old beliefs that get me here in the first place.

    Por isso:
    1 -Cumprimenta com um beijo
    2 - Abres em português e se forem estrangeiras mudas para ingles ( É que não sei se já reparaste, mas se abordas uma portuguesa em ingles perdes o set automaticamente!)
    3 - Deixa-te da treta de racionalizaçãoes parvas e liga á moça para o S. João
    4 -  Meu LINDO!... Tu acalma-te ok?  VOCES SO TROCARAM DE NUMEROS E FALARAM AO TELEFONE. Não a pediste em casamente, não foderam, não nada! por isso Achas MESMO que ela vai achar que vai conhecer os teus pais e combinar o dia da boda se a levares para uma casa cheia de gente na noite de S. João?


    PS: E CLARO que ves o Max e o mistery e o Stile e o Yad e todos os gajos a apertar a mão. Porque? PORQUE ELES NAO SAO PORTUGUESES PORRA!!!

    Ou não tinhas percebido?
    avatar

    Mensagem em Ter Jun 20, 2017 3:14 pm  ScramblerLane

    Vou experimentar cumprimentar dessa maneira.

    Obrigado pelo conselho, mas não vou convidá-la para vir comigo para o São João para a casa da minha amiga e da família dela, onde também vai estar a minha família toda. Eu acho estranho e eu não quero. Prefiro estar com ela no dia a seguir.

    avatar

    Mensagem em Ter Jun 20, 2017 3:23 pm  Martini Man

    Ainda não descobriste que há convites que são feitos para não serem aceites... Wink
    avatar

    Mensagem em Qua Jun 21, 2017 11:54 pm  Icarus

    ScramblerLane escreveu:
    No entanto, uma pergunta: Não quero ter algo sério com ela, por isso não seria melhor evitar apresentá-la aos meus amigos? Uma rapariga que já esteve comigo também não queria estar ao mesmo tempo comigo e com os meus amigos (que ela já conhecia) e era porque(percebia-se e percebeu-se mais tarde) não queria nada comigo. Não era por querer tempo a sós. Aliás, nunca falou de mim aos nossos amigos, e eles sabiam das coisas por mim. Por isso convidá-la logo para estar com amigos meus não é muito "quero ser teu namorado"?
    A questão aqui é mais simples do que isso: os teus amigos vão ser um DHV para ti? eles vão fazer com que a rapariga fique a pensar melhor de ti? És um líder do grupo dos teus amigos?

    Se a resposta for sim, então podes apresentar as gajas todas aos teus amigos, eles vão ser a tua social proof.

    Quanto à outra gaja não querer estar contigo e com os teus amigos ao mesmo tempo, isso era um red flag brutal, ela não queria oficializar a vossa relação, por alguma razão achava que tinhas pouco valor pra ser vista contigo.


    ScramblerLane escreveu:
    Vi este vídeo do max https://www.youtube.com/watch?v=wTrHcKaSHec em que ele fala que muitas vezes o que acontece é que os rapazes tratam-na como namorada, em vez de assumir o desejo sexual deles. No entanto, ele diz que têm que deixar de ter medo porque se nós "acabarmos" com elas, elas arranjam logo outro. Podes achar que estou a viajar, e sei que nada está garantido mas também se pudesse evitar que ela ficasse magoada era melhor. Eu ando a falar com raparigas todos os dias, e esquecia isto rápido. Ela não sei.

    Obrigado!

    acredita que provavelmente pensas mais nela do que ela em ti. as gajas são (em média) imensamente mais evoluídas socialmente que os homens. E tirando os círculos socais, basta ela sair à noite que fala com imensos homens também. Portanto não te preocupes com a possibilidade da magoares...
    avatar

    Mensagem em Qui Jun 22, 2017 2:41 am  The Alchemist

    Duas coisas

    Apertar a mão pode ser MUITO MELHOR do que dois beijinhos. Há uma história muito muito restrita sobre quase fui violado por uma figura pública (e que figura!). Sabes como tudo começou? Quando me despedi dela na primeira vez em que nos conhecemos e em vez de dois beijinhos estendi a mão, despedindo-me com muita cordialidade (e falando muito devagar):

    "Foi

    um


    p r a z e r


    senhora

    deputada"

    E há o "teste da mão"

    Segunda

    NINGUÉM tem maturidade aos 23 anos.

    nem os gajos

    nem as gajas

    Ultrapassa essa limiting belief o quanto antes porque foi provavelmente aquela que mais me prejudicou, dos dias em que eu pensava "Já tenho 16 anos, não tenho idade para andar a beijar gajas à toa"
    avatar

    Mensagem em Qui Jun 22, 2017 6:56 am  sapedro

    ScramblerLane escreveu:C
    Vi este vídeo do max https://www.youtube.com/watch?v=wTrHcKaSHec em que ele fala que muitas vezes o que acontece é que os rapazes tratam-na como namorada, em vez de assumir o desejo sexual deles. No entanto, ele diz que têm que deixar de ter medo porque se nós "acabarmos" com elas, elas arranjam logo outro. Podes achar que estou a viajar, e sei que nada está garantido mas também se pudesse evitar que ela ficasse magoada era melhor. Eu ando a falar com raparigas todos os dias, e esquecia isto rápido. Ela não sei.

    Duas coisas:

    1. Essa dicotomia entre tratar como namorada e assumir desejo sexual é completamente absurda. Não vai ser tua namorada se não tiveres desejo sexual por ela certamente.

    2. Vai ficar magoada por causa de algo em que não se passou praticamente nada?
    avatar

    Mensagem em Qui Jun 22, 2017 8:06 am  Martini Man

    sapedro escreveu:
    2. Vai ficar magoada por causa de algo em que não se passou praticamente nada?

    Tal como todos os principiantes, o Scamble imagina que toda a gente lhe lê o pensamento e que não há diferença nenhuma entre o que pensa e o que existe Very Happy
    avatar

    Mensagem em Sab Jun 24, 2017 9:06 pm  ScramblerLane

    Fui hoje ao date.

    Vou experimentar fazer o que vocês disseram acima. No entanto, o meu medo de ela ficar magoada parece-me ser real, ela no date adorou-me, e fazia perguntas tipo " eu não sou só uma pretty girl pois não" ao qual eu não podia dizer a verdade, e no final até pediu para eu "não ser um canalha". Provavelmente o certo é deixar de estar com ela. Posso ter errado mas não pensei que ela fosse ficar apegada. Estar com uma pessoa cara a cara é completamente diferente. Eu já antes tinha um pressentimento que isto ia acontecer, por isso vos perguntei. Talvez sou eu, e sou muito simpático. Vamos falar do date e depois voltamos ao assunto.

    Encontrei-me com ela à frente da estação de comboios na baixa. Dei-lhe um abraço e um beijinho e disse-lhe que estava gira. O plano era comer um gelado na santini mas tava super cheio. Saímos e ela sugeriu irmos para a ribeira(eu estava a decidir tudo, mas se ela fazia uma sugestão, eu aceitava). Andamos por lá, paramos para um gelado. Conversamos um bocado. Ela mostrou-me uma ruelazita, onde não tinha quase ninguém lá. Não achei que era certo parar logo ali e tentar o beijo, mas talvez não era má ideia. De qualquer maneira, decidi que na volta passávamos por ali. Fomos para o lado de gaia. Sentamos à beira do rio. Via-se que ela estava interessada, ela própria iniciava o kino e eu retribuia. Falamos muito sobre um e o outro. Estava a deixar as coisas acontecer e correu tudo bem.

    Sentados à beira do rio, conversamos sobre coisas aleatórias, ela ria-se muito mais do que eu. Já vi que tinha passado mais de 1 hora de estarmos lá, e acho que foi no post do hemingway que se não tinhamos tentado beijar dentro de 1 hora, era para tentar. Pus o cabelo dela para trás, bla bla bla, e depois simplesmente tentei beijá-la, ela beijou de volta. Parei passado uns 20 segundos, e disse "X já chega, não mereces... depois nunca mais me largas". Boa resposta dela, continuamos a falar. Parece-me que quando se pára um beijo, ou algo sexual não se pode recomeçar logo, ou pelo menos não senti que dava. Após ter interrompido o beijo, senti que não podia simplesmente puxá-la e beijá-la de novo, pelo menos se o fizesse a interrupção não teria o mesmo efeito, e tinha que build up nem que fosse um pouco. Mais conversa mais beijos.

    Eu lembrei do post do Prince Charles, mas pensei: não tenho logística para o FC. Ela mora com 2 amigos, eu trouxe carro, mas não sei onde a levar; podemos fazer umas coisas no banco de trás mas mais do que isso é dificil. Não sei para aonde a levar; o plano era levá-la a casa e se ela morasse sozinha, "posso usar a tua casa de banho mesmo rápido". Não sabia como lidar com a logística, pensei que o FC tinha que ser melhor planeado já para a próxima vez, só sabia que no carro dava para fazer algo lá atrás, mas não FC por ser no estacionamento. Por isso, já que no post o Prince Charles dizia que o KC cria conforto pensei: já que não posso FC, crio conforto para o FC no próximo date.

    Eu sugeri voltarmos a andar pelo mesmo caminho, intenção de passar pela ruela e dar para fazer mais coisas. Enquanto nos beijávamos ela deixava-me pôr a mão na coxa e até mesmo mais que isso, por isso queria encontrar algo mais privado. Quando passamos por lá(sempre a dizer que não conhecia bem o Porto, queria explorar) não dava, tinha bastantes pessoas. Fomos para um parque, sentamos num banco. Conversa mais beijo, e mãos marotas. Eu já estava um bocado farto. Parece até um crime um PUA ficar farto de estar com uma rapariga, mas apetecia-me ir embora já que não tinha logística para o FC, e não tinhamos muito em comum. Ela claramente queria que eu ficasse mais tempo, se quisesse tinha ficado com ela até depois do jantar e tal. No entanto, ela já estava tão "namoradeira" comigo que eu nem queria estar lá. Muitos carinhos, sempre a elogiar-me. Eu elogiava de volta, mesmo quando não me apetecia. Porque estava a fazer IOI com IOI. Acho que aqui já deve ter dito que eu era atrevido. Disse que lhe levava a casa, fomos para o carro no estacionamento. Eu sempre com as mãos nos bolsos, não queria lhe dar a mão, mas ela agarra-me o braço e andamos assim. Passamos por 2 pessoas que pelos vistos ela conhecia, e ela fez um sinal muito breve para eles. Não fazia a minima ideia de como a levar para o banco de trás, por isso disse mesmo algo tipo " vamos aqui para trás conversar já que tu não queres que eu vá embora", ela olhou para mim com aquele olhar de quem sabe o que tá acontecer e acho que disse que eu era atrevido sei lá. Quando sentamos no banco de trás, achei melhor conversar antes do que partir para a ação, achei que ia encontrar resistência se o fizesse.

    Foi estranho, o estacionamento é muito movimentado, mas como o carro estava contra a parede, fiz isso. Mais mãos marotas, etc. A algum ponto ela perguntou "não sou só uma rapariga gira pois não?". Ela fazia este tipo de pergunta e eu não sabia o que dizer. Não era por querer comê-la, era por não querer magoá-la, por isso dava a resposta que não lhe ia magoar. "Claro que não", etc. Deitou-se no meu colo e tava bastante à vontade, pus a mão nas mamas dela e ela perguntou se eu queria ver. Depois lá trocamos de posição, saquei o godzilla e ela esteve a mexer. Queria que ela me fizesse um blowjob. Ela perguntou o que se passava, estávamos a beijar, (nada, sei lá acho que ela não deve conseguir me perceber, o que é bom, ser misterioso), e eu disse que queria que ela me chupasse a pila. Como já estávamos num clima, pensei que fosse dar certo. Ela chegou-se para trás, visivelmente em baixo, e disse qualquer coisa tipo que não se sentia confortável. Não sei se ela pediu desculpas, eu não pedi mas estava tipo "pensei que estavas confortável", e concordava com ela. Mencionou vagamente outros rapazes, e percebi logo. Depois pediu-me para eu não ser canalha. Aí vi que a coisa ficou mal. Eu disse "claro que não". Que raio havia de dizer?  Porque eu não quero nada sério com ela.Tinha medo que ela começasse a chorar se eu dissesse isso. Tentei compor a situação, não queria que ela se sentisse uma puta, porque não é. Ela é uma boa rapariga, e via-se que eu estava bastante para a frentex e ela dizia que não me conhecia muito bem etc. Ela queria fazer tudo mas sentia-se mal. Não queria magoá-la. Falei-lhe que passei por algo parecido, com alguns detalhes. Foi desnecessário.

    Depois levei-a a casa. No caminho estava sempre a falar para evitar silencios romanticos ou qualquer coisa assim. A minha mãe vai fazer cirurgia esta semana (pura verdade) e por isso disse-lhe que ia estar muito ocupado, mas burro disse que ia arranjar um tempinho. Disse que talvez podiamos ir para o parque da cidade. Foi correto do ponto de vista de game. No final do date, falar do próximo e ter uma vaga ideia. Só que eu não queria que ela ficasse attached. No fim despedi-me com um beijo na boca, achei que ia ser muito awkward se fosse de bochecha.

    Portanto, o meu instinto estava certo. Espero que alguém chegue aqui e diga que não, ela não vai ficar magoada mas não me parece. Espero também que a culpa tenha sido minha! Assim posso evitar que aconteça de novo e talvez consertar isto. Foi bom, diverti-me e aprendi, melhor do que o date passado. No entanto, não sei o que fazer. Estou a considerar não combinar nada, dar a desculpa da minha mãe. Eu vou para o brasil no final de julho, e vou passar lá quase um mês. Só se disser que vou mais cedo, e não falo mais com ela. Não quero magoá-la, não quero brincar com os sentimentos dela.

    Não quero ser um canalha como ela diz. Não quero andar com várias porque quero fuder sem parar. Eu só quero aprender o suficiente para quando encontrar uma rapariga especial dar certo. Não tenho interesse em quebrar corações como imagino nenhum de nós, mas sei que andar com várias é o melhor para aprender e arranjar uma relação. Será que devo mudar o meu approach? Será que devo só tentar close raparigas que eu acho mesmo atraentes? Aí pelo menos sou mais capaz de ficar com elas a longo termo. Agradeço a vossa opinião! Mais uma vez obrigado pelo apoio até este momento. Eu faço muita merda mas sempre a aprender, e espero aprender com este date.
    avatar

    Mensagem em Dom Jun 25, 2017 10:37 pm  sapedro

    Nessas coisas evita SEMPRE ser verbal. Já sabes para a próxima vez Smile

    Acima de tudo: estás com imenso receio de que a coisa possa ficar séria. Não tenhas medo. As coisas começam e acabam dentro da normalidade.
    avatar

    Mensagem em Dom Jun 25, 2017 11:19 pm  ScramblerLane

    Da minha parte não vai ficar séria, de certeza. Não vamos namorar, só quero que seja casual.

    Mas sim tenho medo de magoá-la, houve muitos carinhos e tal, mas tb se não houvesse ela ia se sentir mal. Não estou a ver como posso estar com ela mais vezes sem ela depois ficar triste quando eventualmente deixar de estar com ela.

    Se sair com ela outra vez ela há de fazer mais perguntas, e eu digo o quê? Não quero nada sério? Não quero PDA com raparigas que não tenho nada sério com. Ela fica a querer agarrar-me a mão e tal... claro que quando ela tenta eu deixo, mas não quero nem gosto. Não sei. Vou deixar de ser preguiçoso e fazer esta semana pelo menos uns 5 approaches, e só a raparigas mesmo giras. Mais dates, outras raparigas.

    Notei que quando vou meter conversa com raparigas vejo que elas não era tão atraentes de longe. Com aquela estória dos 3 segundos um rapaz nem aprecia a mulher direito. Vou olhar com olhos de ver, e se valer a pena vou lá. Como é óbvio tenho mais medo com mulheres mais atraentes, mas que se lixe. Mesmo neste date notei que estou muito melhor que achava, só tentei pensar em logistica mais nada, o resto foi tudo improvisado com o que parecia mais natural. Se é para arranjar drama então mais vale ir para as mais belas.

    Ainda não escrevi o FR do daygame de lisboa, vou pôr isso.
    avatar

    Mensagem em Seg Jun 26, 2017 10:50 am  Icarus

    ScramblerLane escreveu:Fui hoje ao date.

    Vou experimentar fazer o que vocês disseram acima. No entanto, o meu medo de ela ficar magoada parece-me ser real, ela no date adorou-me, e fazia perguntas tipo " eu não sou só uma pretty girl pois não" ao qual eu não podia dizer a verdade, e no final até pediu para eu "não ser um canalha". Provavelmente o certo é deixar de estar com ela. Posso ter errado mas não pensei que ela fosse ficar apegada. Estar com uma pessoa cara a cara é completamente diferente. Eu já antes tinha um pressentimento que isto ia acontecer, por isso vos perguntei. Talvez sou eu, e sou muito simpático. Vamos falar do date e depois voltamos ao assunto.

    Existem duas frames que podes meter com uma gaja. Frame de namorado ou frame de fuckbudy. Ela claramente tenta meter-te na frame de namorado, cabe-te a ti, não a aceitar e sair dela.


    Uma das crenças limitantes que tens é pensar que querer uma gaja só para sexo faz de ti um canalha. O que é totalmente falso, as mulheres gostam de sexo só pelo sexo(desde que seja com alfas). Logo, quando ela tenta meter uma frame de namorada, não caias nessas histórias de que a foderes é aproveitares-te das mulheres...

    Deixo um excerto de um dos puas mais bacanos da net, no teu caso do FR só se aplica a introdução e a parte do Not being sexual enough.

    swoop the world escreveu:

    http://swooptheworld.com/10-observations-from-banging-100-girls/

    3) You control whether you are put in a lover role or a provider role
    lover-provider

    You decide in which role you let yourself be put. You do not want to be put into the provider role even if you’re looking for a LTR (long term relationship). If she sees you as a provider, she will make you wait for sex and try to get you to spend on her and eventually she will find another man to fulfill the lover role.

    You have to start out as being her lover, she will then start and try to convert you into a provider (the betaization process). But if you start out as her “provider”, you can no longer change into being her lover anymore.

    Here are some of the mistakes that can get you labeled as a provider:

    Providing for her

    This holds up especially is she has means for herself but also if she doesn’t. I visited some really poor countries and sometimes it was tempting to just pay for things. You absolutely CAN help her out, some girls really couldn’t afford paying a taxi or public transport, but even in those situations you have to make sure she is not thinking of you as a way to get free stuff. You can help her but only after you have established a connection. E.g. if you meet a girl online it’s obviously a bad idea to buy her phone credits before you even met.

    Trying to impress her with your means

    Trying to impress a girl is a bad move anyway but trying to impress her with material things is even worse. The only thing you are achieving when you try to brag about your possessions or finances is getting her to think how much she can mooch off you.

    Not being sexual enough

    I made this mistake a few times and I always paid for it dearly. Like that last time, I had already banged a new girl and had a regular coming over later at night, so I was a little bit lazy with my current date. I got her to my room but during her LMR routine I got sick of it and thought: “Whatever, I’ll get her next time”. She interpreted this as me not being sufficiently sexual and sure enough next time I had a hard time getting her to meet up again.

    She didn’t want to come to my place anymore: “I want to go to a dinner” / “I want you to take me to the movies”

    You have to push for sex always and you have to get your LMR skills up to level.

    Read some more thoughts on pushing for sex in my article on the Power Shift After Sex: http://swooptheworld.com/the-power-shift-after-sex/

    avatar

    Mensagem em Seg Jun 26, 2017 11:30 am  Icarus

    ScramblerLane escreveu:Fui hoje ao date.


    Eu lembrei do post do Prince Charles, mas pensei: não tenho logística para o FC. Ela mora com 2 amigos, eu trouxe carro, mas não sei onde a levar; podemos fazer umas coisas no banco de trás mas mais do que isso é dificil. Não sei para aonde a levar; o plano era levá-la a casa e se ela morasse sozinha, "posso usar a tua casa de banho mesmo rápido". Não sabia como lidar com a logística, pensei que o FC tinha que ser melhor planeado já para a próxima vez, só sabia que no carro dava para fazer algo lá atrás, mas não FC por ser no estacionamento. Por isso, já que no post o Prince Charles dizia que o KC cria conforto pensei: já que não posso FC, crio conforto para o FC no próximo date.

    Isto foi um erro amador. tens de ter a logística resolvida antes de sair de casa e não depender de terceiros...

    Tinhas carro... só tinhas de lhe dizer que ias mostrar o teu lugar favorito das redondezas ( melhor vista da foz ou algo do género)...( sou de lisboa não conheço os spots desertos pra pinar do porto).



    ScramblerLane escreveu:
    Eu sugeri voltarmos a andar pelo mesmo caminho, intenção de passar pela ruela e dar para fazer mais coisas. Enquanto nos beijávamos ela deixava-me pôr a mão na coxa e até mesmo mais que isso, por isso queria encontrar algo mais privado. Quando passamos por lá(sempre a dizer que não conhecia bem o Porto, queria explorar) não dava, tinha bastantes pessoas. Fomos para um parque, sentamos num banco. Conversa mais beijo, e mãos marotas. Eu já estava um bocado farto. Parece até um crime um PUA ficar farto de estar com uma rapariga, mas apetecia-me ir embora já que não tinha logística para o FC, e não tinhamos muito em comum. Ela claramente queria que eu ficasse mais tempo, se quisesse tinha ficado com ela até depois do jantar e tal. No entanto, ela já estava tão "namoradeira" comigo que eu nem queria estar lá. Muitos carinhos, sempre a elogiar-me. Eu elogiava de volta, mesmo quando não me apetecia. Porque estava a fazer IOI com IOI. Acho que aqui já deve ter dito que eu era atrevido. Disse que lhe levava a casa, fomos para o carro no estacionamento. Eu sempre com as mãos nos bolsos, não queria lhe dar a mão, mas ela agarra-me o braço e andamos assim. Passamos por 2 pessoas que pelos vistos ela conhecia, e ela fez um sinal muito breve para eles. Não fazia a minima ideia de como a levar para o banco de trás, por isso disse mesmo algo tipo " vamos aqui para trás conversar já que tu não queres que eu vá embora", ela olhou para mim com aquele olhar de quem sabe o que tá acontecer e acho que disse que eu era atrevido sei lá. Quando sentamos no banco de trás, achei melhor conversar antes do que partir para a ação, achei que ia encontrar resistência se o fizesse.


    1) não havia progressão, já tinham passado imenso tempo a beijar-se... é normal começar a ficar uma seca... tens de passar pro nível seguinte a interacção ...

    2) bom move a dizer que a levas a casa e a leva-la pro banco de trás





    ScramblerLane escreveu:
    Foi estranho, o estacionamento é muito movimentado, mas como o carro estava contra a parede, fiz isso. Mais mãos marotas, etc. A algum ponto ela perguntou "não sou só uma rapariga gira pois não?". Ela fazia este tipo de pergunta e eu não sabia o que dizer. Não era por querer comê-la, era por não querer magoá-la, por isso dava a resposta que não lhe ia magoar. "Claro que não", etc. Deitou-se no meu colo e tava bastante à vontade, pus a mão nas mamas dela e ela perguntou se eu queria ver. Depois lá trocamos de posição, saquei o godzilla e ela esteve a mexer. Queria que ela me fizesse um blowjob. Ela perguntou o que se passava, estávamos a beijar, (nada, sei lá acho que ela não deve conseguir me perceber, o que é bom, ser misterioso), e eu disse que queria que ela me chupasse a pila. Como já estávamos num clima, pensei que fosse dar certo. Ela chegou-se para trás, visivelmente em baixo, e disse qualquer coisa tipo que não se sentia confortável. Não sei se ela pediu desculpas, eu não pedi mas estava tipo "pensei que estavas confortável", e concordava com ela.

    LMR/shit test . Não caias nessas merdas...não fiques com pena duma gaja por só a quereres foder...

    Vais levar esta conversa com mais de metade das gajas que tentares foder...

    "não sou só uma rapariga gira pois não?"


    Quanto à cena do broche.
    1 pelo que disseste a logística do carro num estacionamento muito movimentado não era ideal ( tás a meter mais slut points na gaja se o fizer)
    2 boa iniciativa, idealmente bates uma, ou ela bate-te e tentas dar a entender sem palavras, nem que dês um toque na cabeça dela. Mas verbalizar também não foi mau.
    Fizeste bem em não pedir desculpa, eu não diria pensava que estavas confortável, entrava mais pela conversa que agora que já estava excitado não podia ficar sem me vir.

    ScramblerLane escreveu:


    Mencionou vagamente outros rapazes, e percebi logo. Depois pediu-me para eu não ser canalha. Aí vi que a coisa ficou mal. Eu disse "claro que não". Que raio havia de dizer?  Porque eu não quero nada sério com ela.Tinha medo que ela começasse a chorar se eu dissesse isso. Tentei compor a situação, não queria que ela se sentisse uma puta, porque não é. Ela é uma boa rapariga, e via-se que eu estava bastante para a frentex e ela dizia que não me conhecia muito bem etc. Ela queria fazer tudo mas sentia-se mal. Não queria magoá-la. Falei-lhe que passei por algo parecido, com alguns detalhes. Foi desnecessário.


    bounce esta merda é outras das petas que vais ouvir metade das vezes...

    o que tens de tirar disto é: a gaja fez broches e pinou com sabe-se lá quantos outros gajos, provavelmente até liberou a cona mais rápido do que fez contigo, e agora tu sentes-te mal por achares que ela pensa que é uma porca por te tocar na pila num parque de estacionamento.

    1) arranja uma logística fixe, 2) aprende rotinas anti-lmr



    ScramblerLane escreveu:

    Portanto, o meu instinto estava certo. Espero que alguém chegue aqui e diga que não, ela não vai ficar magoada mas não me parece. Espero também que a culpa tenha sido minha! Assim posso evitar que aconteça de novo e talvez consertar isto. Foi bom, diverti-me e aprendi, melhor do que o date passado. No entanto, não sei o que fazer. Estou a considerar não combinar nada, dar a desculpa da minha mãe. Eu vou para o brasil no final de julho, e vou passar lá quase um mês. Só se disser que vou mais cedo, e não falo mais com ela. Não quero magoá-la, não quero brincar com os sentimentos dela.

    Não quero ser um canalha como ela diz. Não quero andar com várias porque quero fuder sem parar. Eu só quero aprender o suficiente para quando encontrar uma rapariga especial dar certo. Não tenho interesse em quebrar corações como imagino nenhum de nós, mas sei que andar com várias é o melhor para aprender e arranjar uma relação. Será que devo mudar o meu approach? Será que devo só tentar close raparigas que eu acho mesmo atraentes? Aí pelo menos sou mais capaz de ficar com elas a longo termo. Agradeço a vossa opinião! Mais uma vez obrigado pelo apoio até este momento. Eu faço muita merda mas sempre a aprender, e espero aprender com este date.

    Tiveste uma gaja super interessada por ti, mas em vez de aproveitares, metes mil ideias na tua cabeça para te confundir e não fechares. Essa viagem pro brasil é ótima pra se quiseres quebrar a cena com a gaja depois de foderem no próximo date. Não partas é sem fechar!
    avatar

    Mensagem em Seg Jun 26, 2017 7:01 pm  ScramblerLane

    Convenceram-me a dar mais uma chance a isto.

    O date foi Sábado, desde isso não falei com ela. Também ela sabe que estou ocupado.Mandou-me agora uma mensagem com "um smiley face" só. Só "Smile". Óbvio que tá com saudades. Não quero desperdiçar uma oportunidade destas. Sou virgem e já que o meu objetivo era perder a virgindade este mês ou antes de ir para o Brasil, era bom.

    Eu preciso de ver spots para parar o carro aqui no porto. Ano passado havia um post por aqui, com um link de um site que dava para encontrar no mapa os melhores lugares para fuder "em publico/carro". Se alguém souber desse artigo, agradecia que me mandassem. Vou pôr um post na aba "perguntas" para ver se me dão sugestões. Pus no face do Inner circle porto. Acham que devo experimentar outra coisa? Motel ou tal? Não tou a ver isso acontecer.
    Queria arranjar um spot antes de lhe ligar a combinar, para combinar lá perto. Disseram-me à noite, num estacionamento à beira da praia. Qual é a vantagem de estacionar perto da praia?

    Sugestões do que dizer para ir para o banco de trás? Ou é daquelas coisas que não dá para evitar, ela sabe logo e é ir para o banco de trás, ela mandar a "line" que quiser desde que ela venha para trás. Quando ela vier para o banco de trás, posso empurrar logo os bancos para a frente sem dizer nada? Depois, quando ela está no banco de trás, abro as janelas de trás um pouco, passo logo para o comilanço ou converso primeiro?

    E ainda: Já andei no comilanço na parte de trás do carro e mais. Só que não dava muito jeito. Não tinha chegado os bancos para a frente... E se os chegar, qual é a melhor posição? Eu sentado, mais para baixo e ela que se arranje? Very Happy

    Ela mora com 2 amigos, e os 2 estavam em casa naquele dia. Senão lá arranjava maneira. Ela tempo tem. Naquele dia ia para a cidade X, mas disse que podia ir mais tarde etc., ela já pode decidir coisas da vida dela e tal. Pena é a casa dela tar ocupada.

    Mensagem   Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Qui Jul 27, 2017 12:44 pm